PIB de Goiás cresce mais que nacional pelo terceiro trimestre seguido

PIB goiano do período de julho a setembro cresceu 5,5%, comparado ao mesmo período do ano passado, enquanto o índice nacional ficou em 3,6%. Alta foi puxada pelos bons desempenhos dos setores agropecuário e industrial

Foto: Divulgação SIC

Em 2022, a economia goiana deu sinais claros de recuperação após a crise sanitária e financeira desencadeada pela pandemia da Covid-19. O Produto Interno Bruto (PIB) goiano apurado no terceiro trimestre do ano passado (de julho a setembro) apresentou crescimento de 5,5%, comparado ao mesmo período do ano anterior. Enquanto isso, o índice nacional ficou em 3,6%, segundo apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o terceiro trimestre consecutivo em que o PIB de Goiás superou o número nacional. Contribuíram para o avanço, o desempenho positivo observado nos setores da agropecuária (6%) e da indústria (8%), seguidos pelo setor de serviços (3,9%).

“Os índices mostram que Goiás está no rumo da prosperidade econômica, graças às medidas de fomento e estímulo à economia adotadas pelo Governo de Goiás, como o ingresso no regime de recuperação fiscal e o esforço maciço na qualificação profissional gratuita dos cidadãos, o que lhes permite ocupar de forma melhor remunerada uma posição no mercado de trabalho, agora reaquecido”, analisa o secretário-geral de Governo, Adriano da Rocha Lima.

Agropecuária

A agropecuária goiana apresentou crescimento de 6% no terceiro trimestre de 2022, quando comparada ao mesmo período do ano anterior. Esse crescimento superou o nacional, que foi de 3,2%. O resultado positivo deu-se, prioritariamente, devido ao desempenho das culturas da lavoura temporária, principalmente à revisão das estimativas da soja, conforme dados disponibilizados pelo Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), elaborado pelo IBGE.

Indústria

A indústria goiana cresceu 8% no terceiro trimestre de 2022, na comparação com o mesmo período do ano anterior, enquanto a indústria brasileira apresentou avanço de 2,8%. Em Goiás, os resultados positivos ocorreram em todas as atividades que compõem o segmento: serviços industriais de utilidade pública, construção civil, indústria extrativa e indústria de transformação.

Entre os resultados, destaca-se a indústria de transformação que, no segundo e terceiro trimestres de 2022, apresentou resultados positivos e reverteu uma sequência de taxas negativas que ocorria desde o quarto trimestre de 2020. A indústria goiana acumula alta no ano de 1,4%, puxada, principalmente, pela fabricação de produtos alimentícios, que possui grande peso no estado.

Serviços

No terceiro trimestre de 2022, o setor de serviços cresceu em Goiás 3,9%. Já nacionalmente o aumento foi de 4,5%, em relação ao mesmo período de 2021. No estado, os principais resultados positivos foram provenientes das atividades de artes, cultura, esporte, recreação e outros serviços; de atividades profissionais, científicas e técnicas, administrativas e serviços complementares; de alojamento e alimentação; de administração, educação e saúde pública, e defesa e seguridade social.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.